quarta-feira, 24 de setembro de 2014

RECOSTURANDO PORTINARI


Boa tarde,

no Circuito Cultural Praça da Liberdade, aqui em Belo Horizonte, uma exposição está chamando a atenção, é Recosturando Portinari, montada pelo estilista mineiro Ronaldo Fraga.
 
Laranja, amarelo e azul, cores preferidas de Portinari.




“Recosturando Portinari” partiu do processo de restauro do quadro “Civilização Mineira”, pintado por Cândido Portinari em 1959 e que é hoje a maior obra do artista paulista presente em Minas Gerais. “A gente tinha um desafio: atrair o público para a restauração de uma obra, que é um processo caro, demorado, extremamente técnico, mas fundamental”, contou o presidente da Casa Fiat de Cultura, José Eduardo de Lima Pereira. “Foi então que pensamos no Ronaldo Fraga (estilista mineiro), pois ele é um profissional talentoso e criativo, para fazer uma releitura dessa obra.”

A exposição “Recosturando Portinari” conta com quatro salas, que utilizam linguagens variadas para criar um envolvimento do público com o universo do ilustre filho da cidade de Brodowski. Logo na entrada, inconfidentes mineiros dão boas-vindas aos visitantes, em uma instalação com os elementos do quadro. É como se a pessoa entrasse na obra, participando dela e vendo cada detalhe em tamanho ampliado bem de pertinho. Na sequência, espantalhos (figuras recorrentes no trabalho do pintor) relembram momentos marcantes da vida e da obra de Portinari em uma linha do tempo interativa com vídeos e fotos, enquanto ao lado são revelados os bastidores do ateliê de restauro de “Civilização Mineira” – processo que levou cerca de um ano para ser concluído.
 O quarto e último ambiente pode ser considerado o mais emocionante deles, pelo menos para quem gosta de moda. Nele, os aromas da infância do artista ganham vida, proporcionando uma experiência multissensorial – “a obra de Portinari tem cheiro do café que era plantado no interior de São Paulo, onde ele nasceu”, lembrou o estilista. Com chão coberto por duas toneladas de grãos de café e sob coloridos balões de São João confeccionados a partir de coadores de papel, Ronaldo apresenta alguns dos seus looks desfilados no último SPFW, repletos de cores, formas e visões desse importante nome do modernismo nacional, como a chegada do circo em uma cidade do interior. “O grande pincel de Portinari é o pincel da memória. Uma das coisas que mais me atrai nele é que ele sempre está dizendo para a gente ‘não deixe de lado a criança que você foi’.”
 Inaugurada no último dia 26 de agosto, a mostra já é um sucesso de público – na manhã da nossa visita havia pelo menos duas turmas grandes de escolas. Ainda não há nada confirmado, mas pode ser que “Recosturando Portinari” seja levada ainda para Recife e São Paulo. “O desafio maior foi montar uma exposição sem acervo, tirando o quadro da parede para aproximar as pessoas da arte desse nosso célebre desconhecido que é Cândido Portinari”, observou Ronaldo. E podemos afirmar que ele conseguiu não apenas jogar uma luz sobre esse importante artista nacional, mas também instigar os visitantes a procurar saber mais sobre ele. 
“O convite para que Ronaldo trabalhasse Portinari ocorreu enquanto o estilista estava em meio à produção de sua coleção verão 2014/2015 – que leva o nome de O caderno secreto de Cândido Portinari, e chega a sua loja na segunda quinzena de setembro.
Além da cronologia de Portinari e de todo o registro da restauração, Ronaldo convida o visitante a entrar no universo do artista. Na visão dele, a obra aparece agigantada, ganha efeitos 3D, onde os pássaros podem realmente voar.”

Esse minucioso processo de restauração se aproxima do complexo trabalho de criação de um artista. Por isso, lado a lado ao processo de restauração, será apresentada a obra de Portinari como fonte de inspiração para uma criação de moda, a coleção O Caderno Secreto de Candido Portinari. O pintor é fonte inesgotável de inspiração para diferentes vetores da cultura brasileira e, pela primeira vez, é transposto para o mundo fashion. Sob a ótica de Ronaldo Fraga, detalhes, traços, formas e cores características de Portinari ganham uma releitura na moda, deixando as telas para ganhar as ruas. Balões de São João, pipas e azulejos se transformam em verdadeiros legados contemporâneos da arte de Portinari. Os visitantes vão conferir os bastidores da criação do estilista (croquis e desenhos) e algumas concepções inéditas, tendo como ponto de partida o quadro Civilização Mineira.


Em outro ambiente estão histórias biográficas cedidas pela Fundação Cândido Portinari. “O João é a personificação da gentileza e da melhor obra que seu pai pode fazer”, comenta Ronaldo, sobre o filho de Portinari, que não apenas cedeu materiais para a mostra como promete vir à capital em breve, para conferir a exposição de perto.

“Recosturando Portinari na Casa Fiat de Cultura, por Ronaldo Fraga” – De 26 /8 a 26/10. Visitação: 3ª a 6ª das 10h às 21h; sábados, domingos e feriados das 10h às 18h. Entrada gratuita

Fontes: www.magmatextil.com.br; www.hojeemdia.com.br; www.blogmmag.com; www.otempo.com.br; www.abest.com.br

5 comentários:

  1. A arte e a moda de mãos dadas, excelente!
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  2. Isto é arte pura Meire!
    Portinari foi incrível mesmo,amo sua arte e
    qualquer multiplicação disso é maravilhoso,adorei.
    Beijo e bom domingo!

    ResponderExcluir
  3. Meire, ótimo trabalho de divulgação. Eu me casei na Igreja da Pampulha, portanto as obras de Cândido Portinari serviram de cenário para a cerimonia religiosa . Ronaldo Fraga X Cândido Portinari, dois talentos de nossa cultura, muito interessante deve ser esta mostra.
    Bjos,
    Angela

    ResponderExcluir
  4. Gosto muito de Portinari <3 Azul único.

    ResponderExcluir